12 coisas para ver e fazer em Sharm el-Sheikh e 3 n√£o fazer

12 coisas para ver e fazer em Sharm el-Sheikh e 3 n√£o fazer
Sharm el Sheikh
12 coisas para ver e fazer em Sharm el-Sheikh e 3 n√£o fazer

Sharm el-Sheikh parece ser mais forte do que tudo. Mais forte do que o preconceito de quem o considera um destino tur√≠stico inflacionado; e mais forte do que alguns pressionam que contar o que acontece no Egito nem sempre distingue lugares e circunst√Ęncias. Na verdade, apesar da capital Cairo ter passado nos √ļltimos anos por v√°rios momentos de instabilidade pol√≠tica (a demiss√£o de Mubarak, a curta temporada de Morsi, a ascens√£o de Al Sisi), o n√ļmero de turistas em Sharm el-Sheikh sempre permaneceu lisonjeiro. O m√©rito √© antes de tudo √©gua e sol ao qual devemos adicionar, no entanto, a densa rede de conex√Ķes de ar, e especialmente o oferta extraordin√°ria de hotel com solu√ß√Ķes adequadas para todos os or√ßamentos e todos os tipos de viajantes. A seguir, vemos juntos as principais atra√ß√Ķes de Sharm el-Sheikh, h√° anos um dos destinos mais procurados pelos turistas. Boa leitura.



PS: Antes de partir para Sharm el-Sheikh e outras est√Ęncias tur√≠sticas do Mar Vermelho, √© sempre aconselh√°vel consultar o local "Viajar com seguran√ßa" de Minist√©rio dos Neg√≥cios Estrangeiros, bem como registrar-se no local "Onde estamos no mundo" sempre dentro doUnidade de Crise da Farnesina.


1 Naama Bay

As opini√Ķes sobre a ba√≠a de Naama s√£o conflitantes: h√° quem recomende ficar longe dela e quem, pelo contr√°rio, aprecie as luzes, as lojas, os bares, os restaurantes e a t√≠pica vida nocturna de uma est√Ęncia balnear. Claro, a verdade est√° em algum lugar no meio. A Ba√≠a de Naama √© a parte mais moderna de Sharm el-Sheikh, emblema do impetuoso desenvolvimento tur√≠stico que mencionamos no in√≠cio. Mas apesar da satura√ß√£o comercial, o territ√≥rio mant√©m sua autenticidade. Prova disso √© a insist√™ncia dos comerciantes que t√™m mantido um estilo de venda de bazar (√© importante saber disso para n√£o se sobrecarregar) e, sobretudo, o mar cristalino que √© o principal motivo pelo qual as pessoas v√™m a estas paragens . As √°guas azul-turquesa da Ba√≠a de Naama, na verdade, s√£o ideais para mergulho com snorkel e cilindro.. Sob este ponto de vista, a presen√ßa de mergulhadores de todo o mundo √© o melhor cart√£o de visita tur√≠stica da localidade. Ser visto!


2 Nabq Bay

A ba√≠a de Nabq √© um dos 5 distritos em que Sharm el-Sheikh est√° dividido (os outros 4 s√£o: Naama Bay, Ra's Nasrani, Umm Sid e Sharm El Maya). A proximidade com o aeroporto tem favorecido, ao longo do tempo, o nascimento de in√ļmeras estruturas hoteleiras. No entanto, a paisagem marinha manteve-se intacta para deleite dos mergulhadores recreativos presentes na √°rea desde os prim√≥rdios do turismo. Para atra√≠-los, o recifes de coral da Ba√≠a Nabq √† Ilha Tiran. Um fant√°stico tro√ßo de costa tamb√©m pela presen√ßa de numerosos naufr√°gios que, precisamente pelas referidas barreiras, se instalaram no fundo. Portanto Snorkeling e mergulho as atividades principais, seguidas de perto por observa√ß√£o de aves. O clima e o ambiente des√©rtico, de fato, sempre representaram o habitat ideal para o tr√Ęnsito de v√°rias esp√©cies de p√°ssaros. Em suma, um unicum ambiental que tem apenas uma contra-indica√ß√£o verdadeira: o vento. sim porque A ba√≠a de Nabq √© um pouco mais ventosa do que as outras est√Ęncias costeiras do Sinai e este aspecto deve ser considerado ao escolher a sua estadia (tamb√©m pode ser positivo quando as temperaturas s√£o muito altas). Dito isto, s√£o f√©rias de sonho, ainda mais considerando os atrativos da regi√£o: desde Soho Square para as belas praias de Nasrani de Ra e Shark's Bay. Para ver!



3 Sharm Old Market

Entre as paradas imperd√≠veis de um feriado em Sharm el-Sheikh h√° certamente oMercado velho, a parte antiga da localidade. Uma visita estimulante por pelo menos dois motivos: porque permite fazer uma compara√ß√£o entre o Sharm tur√≠stico e o tradicional (embora este √ļltimo, inevitavelmente, se tenha adaptado ao novo rumo das coisas) e, em segundo lugar, porque oferece uma alternativa √†s luzes , clubes e vida noturna no resto da cidade. Geralmente aldeias e hot√©is oferecem servi√ßo de transporte de e para o Mercado Antigo mas nada o impede de se mover de forma independente, contratando um t√°xi. Nesse caso, a preocupa√ß√£o √© negociar o valor da viagem com anteced√™ncia (devolu√ß√£o inclu√≠da). Vale a pena ver as boutiques e lojas de produtos t√≠picos onde voc√™ pode comprar o cl√°ssico mem√≥ria Levar para casa. Novamente, de acordo com a tradi√ß√£o, somente ap√≥s negociar o pre√ßo com o vendedor. A sugest√£o aumenta ao entardecer quando as colinas ao redor se iluminam dando ao lugar um ar ex√≥tico. Atmosfera para a qual ambos contribuem Mesquita Al-Mustafa que Catedral Copta Ortodoxa Celestial. A ilumina√ß√£o noturna, de fato, real√ßa a majestade de ambos os edif√≠cios. Para ver!



4 Ras Um Sid

O apelo de uma viagem a Sharm el-Sheikh não pode falhar Ras Um Sid. Está localizado na zona sul da cidade, não muito longe do porto da cidade e, embora um pouco menor que os demais, está inserido em um Cenário naturalista verdadeiramente notável: rodeado por um pequeno promontório, numa posição abrigada e com o recife de coral facilmente acessível da praia. Características que o tornam adequado para todos os tipos de turistas: desde os mais desportivos, que adoram mergulho e snorkel, até famílias com crianças a reboque. Enfim, o ideal não só para o mar, mas também para a sala, já que definitivamente é mais silencioso do que Naama Bay e menos ventoso do que Nabq Bay, respectivamente a 10 e 20 minutos de carro. Ser visto!

Parque Nacional 5 Ras Mohamed

Cerca de meia hora de carro de Sharm el-Sheikh (mas o local tamb√©m pode ser alcan√ßado de barco) √© o lindo Reserva Natural Ras Mohamed, uma √°rea protegida no extremo sul do Sinai. A reserva est√° localizada no ponto onde as √°guas do Mar Vermelho se dividem em dois golfos de Suez e Aqaba. Portanto, uma √°rea de grande interesse n√£o s√≥ para o turismo, mas tamb√©m para fins comerciais, que o governo eg√≠pcio, no entanto, teve a vis√£o de preservar, fundando o Parque Nacional em 1983. Ao longo dos anos a cidade tornou-se um para√≠so para os amantes de snorkeling, mergulho e observa√ß√£o de p√°ssaros. Praia Oculta, Praia Bereika, Praia Principal, Praia Yolanda (assim chamado a partir do nome do navio de carga afundado em frente √†s suas costas) s√£o verdadeiras joias naturalistas capazes de tornar indel√©vel a mem√≥ria de um feriado em Sharm el-Sheikh. √Č preciso dizer que em alguns pontos o jogo das correntes e a grande variedade de esp√©cies marinhas sugerem n√£o mergulhar a n√£o ser na presen√ßa de instrutores de mergulho qualificados. Al√©m desta precau√ß√£o, n√£o h√° mais inconvenientes. Tamb√©m apresenta um Lago salgado e longos trechos de manguezais, cujas ra√≠zes impedem a eros√£o da linha de costa, contribuindo de forma decisiva para a preserva√ß√£o do habitat do parque. Imperdibile.

6 Mosteiro de Santa Caterina

S√£o pouco mais de 200 quil√īmetros que separam Sharm el-Sheikh do Mosteiro de Santa Catarina. A dist√Ęncia geogr√°fica, por√©m, √© pequena comparada √† espiritual. O que √© mais impressionante sobre esta excurs√£o, na verdade, √© o passagem da dimens√£o descontra√≠da e frui√ß√£o dos hot√©is, praias e lojas de Sharm, √† espiritualidade pura deste mosteiro que - deve ser lembrado - √© o mais antigo de toda a cristandade. T√£o antigo (remonta ao s√©culo XNUMX) que √© simultaneamente sagrado para ortodoxos, cat√≥licos e mu√ßulmanos. A excurs√£o inclui um traslado noturno de Sharm el-Sheikh ao sop√© do Monte Sinai (Horeb). Aqui come√ßa uma subida √≠ngreme com degraus que conduzem ao topo da montanha a tempo de ver um dos amanheceres mais bonitos do mundo. Um espet√°culo t√£o grande que compensa abundantemente o esfor√ßo necess√°rio para chegar ao topo, mesmo que quem queira, a partir de certo ponto, possa continuar nas costas de um camelo (mediante pagamento). O mosteiro, por outro lado, √© visitado durante a fase de descida. Considerando a sacralidade do lugar (estamos falando do lugar onde, segundo o relato b√≠blico, Mois√©s recebeu as t√°buas com os 10 mandamentos), os hor√°rios das visitas s√£o justamente limitados. O local, um patrim√īnio da UNESCO, possui uma enorme cole√ß√£o de paramentos lit√ļrgicos, √≠cones, manuscritos e ex-voto. Resumindo, um lugar m√°gico, que deve ser visitado pelo menos uma vez na vida. Para obter mais informa√ß√Ķes sobre hist√≥ria, tesouros, atividades espirituais e diretrizes gerais de comportamento, consulte o local: www.sinaimonastery.com.

7 Dahab

A cem quil√īmetros de Sharm el-Sheikh h√° um um lugar um pouco fora do caminho mas com muito charme: Dahab. √Č uma antiga vila piscat√≥ria com pouco mais de 1000 habitantes que, apesar da expans√£o do edif√≠cio devido √† recente popularidade tur√≠stica, manteve inalterada a arquitectura do seu centro hist√≥rico. Passeie e compre Assalah, como √© chamada a parte antiga da cidade, √© uma experi√™ncia que continua fortemente marcada, mesmo que n√£o seja o principal motivo de sua vinda a essas partes. As raz√Ķes pelas quais Dahab √© escolhida pelos turistas s√£o windsurf, Snorkeling e mergulho. Windsurf por ser um local com muito vento, principalmente nos meses de inverno; snorkeling e mergulho, por outro lado, devido ao maravilhoso fundo do mar da costa. Alguns sites (o mais conhecido √© chamado Buraco azul), no entanto, s√£o particularmente dif√≠ceis, adequados para mergulhadores experientes e, em qualquer caso, nunca sozinhos. Para ver!

8 Ilha do Faraó

Depois do Mosteiro de Santa Caterina outro local Patrim√īnio da UNESCO: Ilha do Fara√≥, no topo do Golfo de Aqaba. Unanimemente reconhecido como um dos lugares mais bonitos de todo o Mar Vermelho, oIlha do Fara√≥ √© famosa por duas raz√Ķes: por ter sido, durante a Idade M√©dia, uma fortaleza do qual os bizantinos protegeram o tr√°fico entre Cairo e Damasco; em segundo lugar, pela extraordin√°ria beleza de seu cen√°rios que atraem milhares de mergulhadores de todo o mundo. Do topo da fortaleza voc√™ pode ver um panorama deslumbrante que abrange Jord√Ęnia, Egito, Ar√°bia Saudita e Israel. Resumindo, um lugar para se visitar absolutamente quer voc√™ esteja em Sharm el Sheikh ou - uma solu√ß√£o muito mais f√°cil - em Taba, que discutiremos mais detalhadamente no pr√≥ximo ponto.

9 Taba

No extremo norte do Golfo de Aqaba, praticamente anexado √† Jord√Ęnia e Israel, e a pouco mais de 200 quil√īmetros de Sharm el-Sheikh, Taba √© um destino tur√≠stico em crescimento. O aeroporto mais pr√≥ximo (Aeroporto Internacional de Taba) sem d√ļvida contribui para o destino do territ√≥rio mas, de resto, os ‚Äúingredientes‚ÄĚ que explicam o seu sucesso s√£o id√™nticos aos dos outros destinos do Mar Vermelho: praias imaculadas e, sobretudo, o mar. √Č o mar, ali√°s, que oferece as emo√ß√Ķes mais fortes a quem vem de f√©rias por estas bandas. e a proximidade de um lugar com fundos marinhos maravilhosos como a Ilha dos Fara√≥s est√° a√≠ para provar isso. Talvez outro valor agregado de Taba esteja na proximidade (relativa) de Jerusal√©m e de um s√≠tio arqueol√≥gico espetacular como Petra, na Jord√Ęnia. Portanto, o que h√° para ver e fazer aqui tamb√©m inclui mergulho livre, mergulho e excurs√Ķes. Relatamos a este respeito o espetacular Castelo Zaman, 40 quil√īmetros ao sul de Taba. Para mais informa√ß√Ķes sobre esta fortaleza, que est√° localizada na antiga rota de Jerusal√©m ao Mosteiro de Santa Catarina, consulte o local: www.castlezaman.com.

10 Marsa Alam

Como Sharm el-Sheikh, Taba e Hurgada (sobre os quais falaremos mais no pr√≥ximo ponto) tamb√©m Marsa Alam deve o grande aumento do fluxo tur√≠stico √† inaugura√ß√£o, em 2003, do aeroporto pr√≥ximo (aprox. 70 km). At√© ao final do s√©culo XX, de facto, esta vila costeira nada mais era do que uma pequena aldeia piscat√≥ria dedicada a uma economia de subsist√™ncia predominante e ao pequeno com√©rcio. Em seguida, o boom tur√≠stico que levou √† constru√ß√£o de vilas, resorts e hot√©is pr√≥ximos ao litoral. Felizmente, no entanto, a paisagem subaqu√°tica permaneceu quase intacta para o deleite dos milhares de entusiastas do mergulho e snorkel que escolhem a √°rea para suas f√©rias. Em suma, as atividades que podem ser praticadas s√£o as mesmas que nos outros lugares descritos at√© agora, incluindo a possibilidade de incr√≠veis excurs√Ķes a alguns dos mais belos s√≠tios arqueol√≥gicos do Egito. No caso de Marsa Alam, o "Vale do Rei", uma das necr√≥poles da antiga Tebas, hoje Luxor. N√£o acabou, porque, a cerca de quarenta quil√īmetros ao sul de Marsa Alam, h√° tamb√©m o Parque Nacional Wadi el-Gemal famosa por seus maravilhosos recifes de coral e pela presen√ßa de uma comunidade bedu√≠na pertencente √† tribo Ababda. A n√£o perder!

11 Hurghada

Hurghada ou Marsa Alam? Esta √© uma das perguntas mais comuns encontradas nos v√°rios f√≥runs de viagens da rede. Os dois locais est√£o separados por quase 300 quil√īmetros, mas essa n√£o √© a diferen√ßa fundamental. Pelo contr√°rio, h√° dois aspectos que precisam ser avaliados: Hurghada √© um distrito de 100.000 habitantes e o turismo come√ßou muito antes de Marsa Alam. Isso significa mais lota√ß√£o, mas tamb√©m mais chances de sair √† noite, passear por lojas, discotecas, restaurantes e se familiarizar um pouco com a cultura local. O outro aspecto a considerar, no entanto, √© o vento. Marsa Alam √© mais ventosa mas, como j√° foi referido para a Ba√≠a de Nabq, em per√≠odos de forte calor a maior ventila√ß√£o pode revelar-se uma panac√©ia, sem esquecer que basta escolher um resort um pouco mais abrigado para minimizar os inconvenientes. Esclarecidos esses pontos, podemos nos concentrar na cidade. Entre as paradas imperd√≠veis est√° certamente o centro hist√≥rico El Dahar, enquanto Sekalla e El Korra Road s√£o dois bairros mais novos com quase nada t√≠pico. Imperd√≠vel, no entanto, √© o Parque Nacional da Ilha Giftun at√© mesmo estabelecido em 1955. O momento √© importante porque revela a aten√ß√£o das autoridades eg√≠pcias em equilibrar a expans√£o tur√≠stica ao longo de suas costas, protegendo as √°reas de maior interesse naturalista. Um compromisso virtuoso que perdurou ao longo dos anos, ajudando a preservar o apelo tur√≠stico do Mar Vermelho. No Parque Nacional Giftun existem quase todas as praias mais bonitas de Hurgada, incluindo as famosas Al Mahmya (Mahmya Beach), que em √°rabe significa "√°rea protegida". Finalmente, men√ß√£o especial para a ba√≠a de Sharm el-Naga, cerca de sessenta quil√īmetros ao sul de Hurgada. Tamb√©m aqui, como para Giftun, snorkeling e mergulho s√£o as atividades principais. A n√£o perder!

12 atividades ao ar livre em Sharm El Sheikh

Entre as atividades que podem ser praticadas em Sharm el-Sheikh não estão apenas o snorkeling, o mergulho e o windsurf. Experiências como o passeio no lombo de um camelo valem a pena a viagem; excursão de quadriciclo e observação das estrelas no deserto. Todas as atividades que quase sempre incluem odegustação de chá ou jantar em uma típica tenda beduína. Em suma, apesar do grande comparecimento, Sharm consegue dar aquele toque exótico que enriquece a jornada. Façam!

1 Não se vista com roupas mínimas

As tr√™s principais religi√Ķes monote√≠stas coexistiram no Egito por s√©culos: judaica, crist√£ e isl√Ęmica. Sistemas de cren√ßas muito antigos que, apesar das diferen√ßas que existem, t√™m em comum uma certa relut√Ęncia em rela√ß√£o a comportamentos considerados licenciosos. Entregar-se a ronronar em p√ļblico e usar roupas prec√°rias s√£o coisas que n√£o se deve fazer. Obviamente, dentro de vilas e resorts h√° muito mais liberdade, mas fora √© melhor se adaptar.

2 Cuidado com o que você come

A cozinha eg√≠pcia √© muito saborosa, fruto da mistura secular com a cozinha mediterr√Ęnea, do M√©dio Oriente e africana. Os pratos s√£o geralmente com baixo teor de gordura para permitir que o organismo se adapte melhor √†s condi√ß√Ķes ambientais do deserto. No entanto, a disenteria e a indigest√£o s√£o poss√≠veis dist√ļrbios, devido, na maioria das vezes, ao grande calor que atua de diferentes maneiras: acelerando a deteriora√ß√£o dos alimentos; induzindo mau comportamento, como beber bebidas geladas para encontrar al√≠vio; e, finalmente, pelas mudan√ßas repentinas de temperatura entre os interiores com ar condicionado das resid√™ncias e aldeias e o exterior, onde, em vez disso, costumam exceder 40 ¬į C. Portanto, deve-se ter cuidado para evitar comer alimentos crus e beber √°gua n√£o engarrafada. Mais geralmente, √© prefer√≠vel n√£o exagerar nas quantidades. Seja avisado.

3 Melhor n√£o vir no ver√£o (para quem sofre muito com o calor)

√Č apenas um conselho desapaixonado, j√° que a escolha de quando sair de f√©rias quase nunca √© totalmente livre. √Č preciso saber, por√©m, que de maio a outubro as temperaturas em Sharm el-Sheikh s√£o escaldantes. Mas n√£o em mar√ßo, abril, novembro e dezembro. Na verdade, nos meses de primavera e outono o clima √© decididamente mais agrad√°vel, ideal para quem est√° planejando f√©rias repletas de mar, sol e relaxamento. Por fim, como para janeiro e fevereiro, os m√°ximos caem um pouco mais, o que por um lado torna a estada ainda mais agrad√°vel; por outro lado, pode dificultar o mergulho na √°gua.


Adicione um coment√°rio do 12 coisas para ver e fazer em Sharm el-Sheikh e 3 n√£o fazer
Comentário enviado com sucesso! Vamos analisá-lo nas próximas horas.