11 coisas para ver e fazer no Lago de Como e 1 n√£o fazer

11 coisas para ver e fazer no Lago de Como e 1 n√£o fazer
Lago di como
11 coisas para ver e fazer no Lago de Como e 1 n√£o fazer

Jardins e bosques; enseadas e vales; azul do lago e verde da vegeta√ß√£o; vilas de prest√≠gio e vilas medievais: O Lago de Como √© uma das maravilhas do norte da It√°lia. E mais: √© uma das maravilhas do mundo, destino, h√° muitos anos, de turismo internacional em n√ļmeros vertiginosos. Com o tempo, muitas celebridades do mundo do entretenimento compraram uma casa, ou costumam vir de f√©rias, principalmente atores (entre outros, George Clooney) e esportistas. Abaixo vemos juntos os principais atrativos da regi√£o come√ßando, √© claro, com os da capital hom√īnima. Boa leitura.



1 A Catedral de Como

Quer voc√™ venha do lago ou por terra, a primeira coisa que chama a sua aten√ß√£o ao pisar em Como √© a Catedral de Santa Maria Assunta. O edif√≠cio domina a linha do c√©u e atesta n√£o s√≥ a centralidade da religi√£o na vida quotidiana dos larians, mas tamb√©m a import√Ęncia estrat√©gica da cidade, durante s√©culos uma encruzilhada de tr√°fego entre o norte da It√°lia, o centro e o norte da Europa. Interc√Ęmbios n√£o s√≥ comerciais, mas tamb√©m culturais como evidenciado pela mistura de estilos que distingue a arquitetura da igreja. UMA fus√£o √ļnica de g√≥tico, renascentista e barroco o que nos permite reconstruir historicamente as v√°rias fases de constru√ß√£o do edif√≠cio, que se prolongaram desde finais do s√©culo XIV at√© quase meados do s√©culo XVIII. Portanto, 300 s√©culos, durante os quais arquitetos, mestres lapid√°rios e uma infinidade de outros oper√°rios se sucederam at√© a conclus√£o da c√ļpula, como foi dito acima, em 700 (baseado em um projeto do conhecido arquiteto Filippo Juvarra). Digno de nota, as est√°tuas de irm√£os Tommaso, Giacomo e Donato Rodari da vizinha Su√≠√ßa, para ser mais preciso da cidade de Maroggia, no cant√£o do Ticino. Eles, quase todas as esculturas que decoram as laterais e portais da igreja (men√ß√£o especial para as est√°tuas de Pl√≠nio, o Velho e Pl√≠nio, o Jovem). No interior, no entanto, destacamos as pinturas de Bernardino Luini e Gaudenzio Ferrari, pintores da escola lombarda muito ativos no s√©culo XVI. Para mais informa√ß√Ķes sobre hist√≥ria, arte, hor√°rios e formas de visitar, consulte o local: Cattedrale.diocesidicomo.it.



2 Pal√°cio Broletto

Ao lado do Duomo est√° outro edif√≠cio de grande interesse hist√≥rico e cultural. Estamos falando sobre o Broletto, tamb√©m conhecido como Pal√°cio da raz√£o. Constru√≠da em 1215 a mando do ent√£o podest√† Bernardo da Codazo, este pal√°cio, durante s√©culos, foi a sede do poder civil de Como. As assembleias da cidade eram realizadas ali, incluindo as da Sociedade dos Mercadores, e, acima de tudo, a justi√ßa era administrada. A torre sineira adjacente foi usada para convocar os diferentes encontros, enquanto a proximidade com a Catedral simbolizava a contiguidade entre o poder civil e religioso. Com o primeiro, por√©m, perdendo em rela√ß√£o ao segundo. De facto, quando em 1396 foi encomendada a constru√ß√£o da ‚Äúnova‚ÄĚ S√© Catedral, o Broletto foi quem pagou o pre√ßo, mas continuou a exercer a sua fun√ß√£o c√≠vica at√© 1764. Do ponto de vista arquitet√īnico, por√©m, o mais marcante √© a fachada tricolor (branca, cinza e vermelha) em m√°rmore lombardo.. Um detalhe de muito charme que com raz√£o fascina os turistas que visitam a cidade. Hoje, depois de ter sido usado como teatro por um per√≠odo, o Broletto di Como acolhe congressos, exposi√ß√Ķes e cerim√īnias da cidade. Para ver!



3 Antiga Casa del Fascio

Le Case del Fascio (ou Case Littorie, Case del Littorio) eram a sede do Partido Nacional Fascista (PNF). Nos anos 30 do s√©culo passado, havia mais de 10.000 em toda a It√°lia, embora, √© preciso dizer, em muitos casos, especialmente nos munic√≠pios menores, os escrit√≥rios foram abertos simplesmente pelo aluguel ou ocupa√ß√£o de edif√≠cios pr√©-existentes. Em outros casos, no entanto, eles foram constru√≠dos ex novo de acordo com i princ√≠pios arquitet√īnicos de funcionalismo e racionalismo, muito popular naquela √©poca. Entre esses edif√≠cios, h√° alguns universalmente reconhecidos como verdadeiras obras-primas. Uma delas √© a Casa del Fascio em Como, a apenas algumas centenas de metros da catedral. Feito porarquiteto Giuseppe Terragni que, desde 1957, √© considerada o maior expoente do racionalismo italiano, a Casa del Fascio de Como √© a sede da Guardia di Finanza desde XNUMX. Circunst√Ęncia esta que, de facto, impediu um uso diferente do im√≥vel que muitos arquitectos gostariam de transformar em museu. Um ‚Äúmuseu em si‚ÄĚ, na defini√ß√£o do famoso arquitecto Stefano Boeri, que v√™ com maestria todos os principais preceitos do racionalismo italiano representados no edif√≠cio de Terragni. Entretanto, mesmo olhando de fora, a antiga Casa del Fascio impressiona pelo equil√≠brio e pela simetria absoluta dos espa√ßos. Para ver!



4 Basílica de Sant'Abbondio

Entre as etapas imperd√≠veis de um feriado no Lago de Como, um lugar de honra, sem d√ļvida, pertence √† Igreja de Sant'Abbondio. O edif√≠cio est√° localizado fora do centro da capital Larian e, no n√≠vel hist√≥rico, constitui um dos testemunhos mais importantes do estilo rom√Ęnico do s√©culo XI. Estilo s√≥brio, que deixa pouco espa√ßo para frisos e decora√ß√Ķes, exceto nos baixos-relevos que enquadram o portal de entrada. Olhando para o exterior, destacam-se dois aspectos: a divis√£o em 5 naves da igreja e a presen√ßa de 2 torres sineiras situadas na parte final dos corredores interm√©dios. No interior, por√©m, o que chama a aten√ß√£o do visitante √© sobretudo a grandiosidade da nave central, dividida das restantes 4 por poderosas colunas. Na parte inferior da abside principal, h√° um belo ciclo de afrescos dos anos 300 com as "Hist√≥rias de Cristo". O autor, genericamente denominado ‚ÄúMaestro di Sant'Abbondio‚ÄĚ, √© desconhecido, embora o seu elevado valor pict√≥rico seja universalmente reconhecido, do qual deriva em grande parte a popularidade da bas√≠lica. Bas√≠lica que, recordamos, √© dedicada √† padroeira de Como. A n√£o perder!

Templo 5 Volta

Vamos come√ßar com o plano de fundo. Em 1899, uma grande festa foi realizada em Como em homenagem a Alessandro Volta, um cientista italiano e, acima de tudo, natural da capital de Larian. A festa, concebida segundo o modelo da Exposi√ß√£o Universal, reuniu documentos, modelos e uma infinidade de outros achados atribu√≠veis ao genial inventor da l√Ęmpada. Pena que um inc√™ndio, provocado por uma bituca de cigarro, destruiu grande parte da Exposi√ß√£o Voltiana, obrigando os socorristas a tentarem salvar o m√°ximo de material poss√≠vel da destrui√ß√£o. Ent√£o chegamos a 1928, o ano inaugural do Templo Volta em Como. Mausol√©u doado √† cidade pelo industrial Francesco Somaini que escolheu o arquiteto Federico Frigerio como projetista. Este √ļltimo desenhou um templo de estilo neocl√°ssico, claramente inspirado no Pante√£o de Roma, com o objetivo de torn√°-lo um museu c√≠vico destinado a abrigar as maquetes originais, reconstru√ß√Ķes de obras cient√≠ficas e outras rel√≠quias do cientista de Como. Tudo com a solenidade do templo, aspecto que ainda hoje atinge positivamente os visitantes. Dias de funcionamento, hor√°rios e modalidades de visita no link: http://www.visitcomo.eu/it/scopendere/musei/tempio-voltiano.

6 Villa Olmo

A pouco mais de 2 quil√īmetros do Templo Volta, Villa Olmo √© outra obriga√ß√£o para f√©rias no Lago de Como. Esteticamente, esta casa do s√©culo XVIII est√° de acordo com o estilo das outras vilas de Como, Cernobbio, Bellagio etc. Dois ingredientes fundamentais: o jardim italiano, com aten√ß√£o aos m√≠nimos detalhes; e o gosto neocl√°ssico de exteriores e interiores. O nome, como voc√™ pode facilmente adivinhar, refere-se √† presen√ßa de dois velhos olmos, ent√£o derrubados. Ao longo dos anos, v√°rias personalidades proeminentes ficaram aqui por per√≠odos mais curtos ou mais longos. Entre outros, o her√≥i de dois mundos Giuseppe Garibaldi e a fam√≠lia Visconti di Modrone (o mesmo do grande diretor Luchino Visconti). H√° j√° algum tempo que Villa Olmo √© palco de exposi√ß√Ķes, eventos e confer√™ncias. Para saber mais visite o local: www.villaolmocomo.it.

7 funicular Como-Brunate

Em atividade desde 1894, o funicular Como-Brunate representa, a n√≠vel hist√≥rico, a √ļltima etapa no desenvolvimento do transporte em torno do Lago de Como. Um desenvolvimento que ao longo do s√©culo XIX acompanhou o crescimento da aflu√™ncia tur√≠stica. Primeiros vapores e barcos; ent√£o a ferrovia; e finalmente, de facto, o funicular concebeu desde o in√≠cio na dupla fun√ß√£o de meio de transporte e divers√£o tur√≠stica.. Uma atra√ß√£o inicialmente concebida para a rica burguesia milanesa, amante da vista de Brunate e propriet√°ria de muitas vilas de prest√≠gio nesta vila a quase 800 metros acima do n√≠vel do mar. Depois, com o passar dos anos, o target foi se internacionalizando e hoje turistas de todo o mundo aproveitam este meio de transporte sui generis. Muitos deles, voc√™ n√£o paga pelo panorama espetacular do "Varanda nos Alpes", como Brunate √© chamada, eles continuam mais adiante pelas trilhas que se afastam da cidade. Para mais informa√ß√Ķes sobre a hist√≥ria e os hor√°rios do funicular Como-Brunate, consulte o site: www.funicolarecomo.it.

8 Cernobbio

No in√≠cio, lembramos o quanto o Lago de Como √© apreciado por jet set internacional. Cernobbio, desse ponto de vista, √© um dos destinos mais exclusivos da It√°lia, e n√£o s√≥. O m√©rito, claro, √© a paisagem encantadora em que a localidade se ergue, no sop√© do Monte Bisbino, na margem oeste do lago. V√°rias vilas de prest√≠gio, na sua maioria constru√≠das de acordo com os ditames do estilo Art Nouveau que tinham uma ampla echo na It√°lia no in√≠cio '900. Dois em particular: Villa Erba e Villa d'Este. Ambos agora s√£o usados ‚Äč‚Äčpara cerim√īnias, banquetes e turismo de congressos (na Villa d'Este, por exemplo, o evento anual F√≥rum Ambrosetti com a presen√ßa de ministros, chefes de Estado e os melhores do mundo acad√™mico, especialmente no que se refere a assuntos econ√īmicos). Ainda n√£o acabou, porque Cernobbio h√° tempos tamb√©m atrai numerosos entusiastas do trekking. Na verdade, uma das trilhas para caminhadas mais populares da It√°lia come√ßa aqui: √© chamada de "A Via dei Monti Lariani" e ventos por mais de 100 km a uma altura entre 600 e 1200 metros. O CAI mapeou e dividiu todo o percurso em etapas, o que deve a sua sorte tamb√©m ao facto de n√£o apresentar grandes dificuldades. Resumindo, relativamente simples (desde que respeite os avisos habituais dos entusiastas do trekking) e com in√ļmeras vistas de cortar a respira√ß√£o em termos de beleza. Fa√ßam!

9 Ilha Comacina

Com um barco-t√°xi de Ossuccio, munic√≠pio de Tremezzina, chega-se em poucos minutos Comacina, uma pequena ilhota na margem oeste do Lago de Como. Esta ilha √© mais famosa pelas ru√≠nas do Igreja de Sant'Eufemia, bas√≠lica do s√©culo XI, considerada um dos monumentos mais representativos do Rom√Ęnico de Como. Os vest√≠gios desta igreja, encontrados juntamente com outros achados, foram surgindo gradualmente como resultado de sucessivas campanhas de escava√ß√£o que duraram mais de cinquenta anos, desde o in√≠cio dos anos 900 at√© aos anos 60 do s√©culo passado. Uma infinidade de material hoje guardado em grande parte na Igreja de Santa Maria Maddalena em Ossuccio. Mas n√£o √© tudo, porque Ossuccio e a Ilha de Comacina tamb√©m oferecem muito mais para ver. Come√ßando com Santu√°rio da Madonna del Soccorso (Ossuccio), Patrim√īnio Mundial da UNESCO desde 2003at√© Casas para Artistas (Ilha Comacina) constru√≠do em 1940, em estilo racionalista, pelo arquiteto Pietro Lingeri. A ideia era criar tr√™s ref√ļgios de artistas diferentes nesta pequena e desabitada ilha no meio do Lago de Como, para as necessidades de pintores, escultores e escritores em busca de inspira√ß√£o. Para mais informa√ß√Ķes: www.isola-comacina.it.

10 Bellagio

O fato de Bellagio ser um destino tur√≠stico de renome internacional √© demonstrado pelo fato de que um dos resorts mais luxuosos dos Estados Unidos tem o mesmo nome desta vila situada no promont√≥rio que separa os dois bra√ßos do Lago Como. Casas, ruas, jardins, lojas: tudo em Bellagio √© cuidado nos m√≠nimos detalhes, dando aos turistas um ambiente t√£o √ļnico que a cidade √© chamada de "P√©rola do Lago de Como". Para ver os Jardins de Villa melzi e Villa Serbelloni, duas casas hist√≥ricas que mais do que todas as outras contribuem para o "mito" do Bellagio. Mesmo apenas caminhando ao longo do lago, no entanto, ou vagando pelos becos estreitos e de paralelep√≠pedos da cidade, tem seu charme. A n√£o perder!

11 Menaggio

Cerca de dez quil√īmetros acima de Bellagio, Menaggio √© a √ļltima parada em nossa excurs√£o para descobrir as atra√ß√Ķes do Lago de Como. Este pa√≠s de pouco mais de 3000 habitantes √© umdestino tur√≠stico popular e, por falar nisso, √© facilmente acess√≠vel de barco tanto de Bellagio como de Varenna (margem do Lago Lecco). V√°rias coisas para ver: en passant apontamos duas, ambas na parte alta da cidade: Villa Mylius Vigoni e The Crocetta. Este √ļltimo, em particular, merece uma visita: √© um ponto panor√Ęmico a 500 metros acima do n√≠vel do mar, de onde se pode desfrutar de um vista geral extraordin√°ria do Lago de Como. No entanto, a import√Ęncia de La Crocetta n√£o √© apenas a paisagem. A montanha hom√īnima, na verdade, foi uma das fortifica√ß√Ķes de"Emprego Avan√ßado da Fronteira Norte", mais comumente conhecido como Linha Cadorna, uma linha defensiva ativa durante a Primeira Guerra Mundial. Para ver!

1 N√£o chegue na bilheteria dos barcos no √ļltimo minuto

Muitos visitantes confundem o servi√ßo de transporte pelo lago com um passeio de barco. A beleza irresist√≠vel dos lugares √©, sem d√ļvida, enganosa, mas devemos ser igualmente cuidadosos para n√£o interpretar mal o esp√≠rito de servi√ßo. Por outras palavras, as bilheteiras ‚ÄúNavigazione Laghi‚ÄĚ n√£o s√£o ag√™ncias de turismo √†s quais se pode dirigir para se aconselhar sobre os locais a visitar primeiro. Obviamente, isso n√£o significa que o pessoal est√° isento de fornecer respostas, apenas deve-se considerar que os tempos s√£o limitados e as filas de usu√°rios geralmente longas. Portanto, o outro o que evitar √© aparecer alguns minutos antes da hora de partida do barco (especialmente nos meses de ver√£o). De resto, n√£o h√° contra-indica√ß√Ķes. Umas f√©rias no Lago de Como est√£o entre as coisas que devem ser feitas pelo menos uma vez na vida. 


Adicione um coment√°rio do 11 coisas para ver e fazer no Lago de Como e 1 n√£o fazer
Comentário enviado com sucesso! Vamos analisá-lo nas próximas horas.