8 coisas para ver e fazer em Marbella e 1 n√£o fazer

8 coisas para ver e fazer em Marbella e 1 n√£o fazer
Marbella
8 coisas para ver e fazer em Marbella e 1 n√£o fazer

Por pelo menos vinte anos, dos anos 60 aos 80, Marbella esteve l√° Rainha espanhola do jet set internacional. Atores, diretores, produtores, mas tamb√©m xeques, diplomatas e empres√°rios passaram as f√©rias de ver√£o nesta charmosa cidade da Costa del Sol, a cerca de 60 quil√īmetros de M√°laga. Portanto, um local exclusivo que, ao longo do tempo, pagou um alto pre√ßo por sua popularidade: a expans√£o excessiva de edif√≠cios e alguns casos de corrup√ß√£o mancharam um conto de fadas nascido gra√ßas √† intui√ß√£o de um nobre, o Pr√≠ncipe Max Egon Langeburg, que foi o primeiro a perceber o potencial tur√≠stico da regi√£o. Falando resumidamente sobre o passado, chegamos ao presente: o turismo continua a estar l√° recurso principal de Marbella e mesmo que n√£o sejam mais apenas VIPs que a frequentam, a cidade continua a ser um destino popular. Gra√ßas √† combina√ß√£o de pelo menos 3 fatores: clima agrad√°vel, servi√ßos tur√≠sticos de √ļltima gera√ß√£o e um belo centro hist√≥rico que trai a influ√™ncia √°rabe comum a toda a regi√£o da Andaluzia. A seguir descobrimos juntos os principais pontos de interesse de Marbella. Boa leitura.



1 Plaza de los Naranjos

Nossa viagem para descobrir Marbella s√≥ pode come√ßar a partir de Casco Antiguo, o centro hist√≥rico da cidade. Estamos atr√°s dos hot√©is que se sucedem ao longo da costa, e √© precisamente o contraste entre a modernidade do turismo e a historicidade da parte antiga um dos motivos mais fascinantes da cidade. A rede rodovi√°ria do Casco Antiguo, composta por ruas estreitas e sinuosas, √© claramente afetada pela longa domina√ß√£o √°rabe. Para contrabalan√ßar a marca mourisca, no entanto, existem os edif√≠cios renascentistas, constru√≠dos ap√≥s a "Reconquista" de 1485. Em particular, os de Plaza de los Naranjos, o cora√ß√£o pol√≠tico de Marbella. Aqui, na verdade, oAyuntamiento (C√Ęmara Municipal) e Casa del Corregidor (Casa do Prefeito). Aqui tamb√©m est√° oErmida de Santiago (Ermida de Santiago), a igreja mais antiga da cidade. Em suma, ai de aplainar a imagem de Marbella apenas na dimens√£o das f√©rias e, por outro lado, ai de reduzir a sua hist√≥ria apenas ao dom√≠nio mu√ßulmano. H√° muito mais para ver e descobrir, come√ßando com a Iglesia de Nuestra Se√Īora de la Encarnaci√≥n, que discutiremos mais detalhadamente no pr√≥ximo ponto.



2 Igreja de Nossa Senhora da Encarnação

O Iglesia de Nuestra Se√Īora de la Encarnaci√≥n est√° localizado a apenas 100 metros da Plaza de los Naranjos. Afinal, basta virar seu olhar para o c√©u para ver seu torre do sino, um marco essencial do horizonte de Marbella (Veja a foto). E, a torre sineira, juntamente com as naves alt√≠ssimas, as capelas laterais ricamente decoradas e o ret√°bulo de madeira e ouro que adorna o altar-mor, sugerem uma ideia de majestade que compensa a pequena dimens√£o geral do edif√≠cio. Quase uma catedral, embora n√£o tenha t√≠tulo e tamanho; certamente uma das mais belas igrejas de toda a prov√≠ncia de M√°laga. Durante a "Semana Santa" esta igreja que, recordamos, tamb√©m d√° nome √† pra√ßa em que est√° localizada (Plaza de la Iglesia), est√° no centro das festividades que decorrem na cidade. Mais um motivo de charme que torna uma visita ao edif√≠cio obrigat√≥ria para as suas f√©rias em Marbella. Para saber mais, consulte o local: encarnacionmarbella.com.

Capela 3 San Juan de Dios

Apenas a 100 metros de ‚ÄúLa Encarnaci√≥n‚ÄĚ, no n√ļmero 2 da Calle Misericordia, la "Capilla San Juan de Dios" √© outra visita obrigat√≥ria no centro hist√≥rico de Marbella. Conhecido pelos habitantes locais como "El Hospitalillo", este edif√≠cio de culto foi constru√≠do no s√©culo XNUMX com o objetivo principal de fornecer cuidados de sa√ļde e caridade √† popula√ß√£o local. S√©culos depois, esgotada a fun√ß√£o social para a qual foi concebida, esta capela transformou-se "naturalmente" em atrac√ß√£o tur√≠stica. Especialmente impressionantes s√£o os detalhes decorativos e arquitet√īnicos que remetem a essa mistura de estilos - Renascentista, G√≥tico e Mud√©jar - que se assemelha um pouco √† figura est√©tica de toda a Andaluzia. O teto de caixot√Ķes l√° dentro √© lindo. Para ver!



4 Museu do Grabado Espa√Īol Contempor√°neo

Permanecemos no Casco Antiguo de Marbella, para ser mais preciso na rua Hospital Baz√°n, a cerca de 200 metros da Capilla San Juan De Dios de que acabamos de falar. Aqui desde 1992 existe o Museu do Grabado Espa√Īol Contempor√°neo, um pequeno mas din√Ęmico museu criado gra√ßas ao patroc√≠nio de historiador da arte Jos√© Luis Morales y Mar√≠n. A cole√ß√£o se concentra principalmente em gravuras, litografias, serigrafias, xilogravuras de arte espanhola para uma janela de tempo que vai do s√©culo XV aos dias atuais. Existem tamb√©m obras de artistas de renome mundial, como Picasso, Dal√¨ e Mir√≤. Para mais informa√ß√Ķes sobre a hist√≥ria, acervo, atividades, hor√°rios e pre√ßos do museu, consulte o local: www.mgec.es.

5 Parque Arroyo de la Represa

Entre os pontos a favor de Marbella tamb√©m est√° o de ser um. lugar adequado para f√©rias com crian√ßas. N√£o s√≥ pelo clima agrad√°vel, pelo centro hist√≥rico facilmente acess√≠vel a p√© ou pelas praias (ver ponto 8) mas, sobretudo, pela presen√ßa de Parque Arroyo de la Represa, cerca de um quil√īmetro do Museo del Grabado que acabamos de falar. O parque, constru√≠do sobre um riacho ("La Barbanica") que corta uma parte da cidade, representa uma importante oportunidade para passar um dia em contato com a natureza. No interior, dissemos, existe uma grande √°rea equipada para a divers√£o dos mais pequenos e tamb√©m h√° bares, campos de t√©nis e dois lagos artificiais. H√° tamb√©m um Museu Bonsai e uma ponte rodovi√°ria - "Puente del Sagrado Corazon", seu nome (ver foto) - que passa por ele. Para ver!



6 Mesquita do Rei Abdelaziz

Quando se trata da influ√™ncia √°rabe na Andaluzia, n√£o devemos pensar apenas nos maravilhosos tra√ßos arquitet√īnicos de Granada e C√≥rdoba. Na d√©cada de 80, de fato, os balne√°rios da Costa del Sol registraram uma presen√ßa maci√ßa de turistas dos Emirados √Ārabes Unidos e do Golfo P√©rsico. Uma col√≥nia tur√≠stica com grande capacidade de gasto que em Marbella investiu fortemente no mercado imobili√°rio ao dar um estilo pr√≥prio √†s vivendas, edif√≠cios e espa√ßos adquiridos. Um estilo que resgata o patrim√≥nio cultural √°rabe-andaluz, hibridando-o, no entanto, com a arquitectura europeia contempor√Ęnea e dos pa√≠ses de origem. Uma miscel√Ęnea de estilos dos quais o Mesquita do Rei Abdelaziz, cerca de 5 quil√īmetros a oeste de Marbella, √© o ponto mais avan√ßado. Esta mesquita foi constru√≠da em 1981 em homenagem ao rei saudita Fahd. Para ver!

7 Puerto Banus

No in√≠cio referimo-nos √† ‚Äú√©poca de ouro‚ÄĚ de Marbella, os vinte anos dos anos 60 e 80 do s√©culo passado durante os quais a cidade se estabeleceu como a capital espanhola do jet set internacional. A aldeia de Puerto Banus, a cerca de 6 quil√īmetros da cidade, √© o emblema deste deriva de luxo. Constru√≠da em 1970 pelo empres√°rio local Jos√© Banus, a vila foi projetada pelo arquiteto su√≠√ßo-russo com passaporte mexicano Arnold Schreck. Um designer muito ativo entre Beverly Hills e Acapulco capaz de transmitir as mesmas sugest√Ķes de formas e cores tamb√©m na Costa del Sol. A vida econ√īmica e social da cidade gira em torno dos hom√īnimos marina que, com capacidade para quase 1000 ber√ßos, acolhe iates e nabobs de todo o mundo. Em todo o porto lojas, bares e restaurantes projetado para pessoas com alto poder aquisitivo que gostam de passar seus dias de ver√£o neste verdadeiro templo do consumismo de luxo (claro, h√° tamb√©m o casin√≤) Um templo, no entanto, tamb√©m frequentado por turistas comuns em busca de VIPs para pedir uma foto ou um aut√≥grafo para guardar como selo do feriado. Para ver!

8 As praias de Marbella

Ao escrever sobre Marbella, n√£o se pode deixar de mencionar suas praias. S√£o mais de vinte em apenas trinta quil√īmetros de litoral e s√£o todos excelentes em termos de limpeza (do fundo do mar e da praia) e servi√ßos dispon√≠veis. Come√ßando com Playa de Puerto Banus, o lugar sobre o qual acabamos de falar. Uma ‚Äúpraia vitrine‚ÄĚ frequentada por gente rica, onde √© comum encontrar VIPs do mundo do esporte e do entretenimento. Al√©m de Puerto Banus, a oeste de Marbella, h√° Playa Nueva Andalucia, tamb√©m conhecido com o topos de "El Duque", embora bem no centro da cidade, portanto sem a necessidade de se deslocar de carro ou transporte p√ļblico, merecem uma men√ß√£o Playa del Cable (ou ‚ÄúBounty Beach‚ÄĚ) e Playa de Rio Real, a apenas cinco minutos um do outro. Essas duas praias, na verdade, fazem parte de um trecho maior de litoral arenoso conhecido como "Los Monteros" que tamb√©m inclui Playa Realejo, Playa Cortijo Blanco, Playa El Ancon etc. Men√ß√£o especial tamb√©m para Playa el Alicate, cerca de 10 quil√īmetros a leste de Marbella. Al√©m do cen√°rio ex√≥tico, com as palmeiras forrando o mar, essa praia tamb√©m √© famosa pelo centro residencial atr√°s dela. Para citar apenas um, Antonio Banderas est√° entre os VIPs que t√™m casa por aqui. Em suma, Marbella √© antes de tudo uma excelente est√Ęncia balnear e por isso ai de n√£o aproveitar. Voc√™ n√£o vai se arrepender!

1 Cuidado com as "armadilhas" turísticas

N√£o h√° contra-indica√ß√Ķes reais para umas f√©rias em Marbella. A cidade √© segura, bastante movimentada mesmo no inverno (apesar de ser um resort predominantemente de ver√£o) e bem conectada a M√°laga, Ronda e o resto da Andaluzia. A √ļnica coisa a prestar aten√ß√£o s√£o os chamados "Armadilhas para turistas": estamos falando de bares onde um caf√© e um suco de frutas podem custar caro e restaurantes que prometem muito e guardam muito pouco. O conselho, como sempre nesses casos, √© ler o cr√≠ticas online, talvez integrando-os, se houver maneira, com o dicas de um "insider" desde que, √© claro, este √ļltimo n√£o tenha interesses espec√≠ficos a esse respeito.


Adicione um coment√°rio do 8 coisas para ver e fazer em Marbella e 1 n√£o fazer
Comentário enviado com sucesso! Vamos analisá-lo nas próximas horas.